Category: Psicologia

AS MUDANÇAS RÁPIDAS

As mudanças rápidas são frequentemente temporárias, mas o crescimento lento transforma-nos profundamente,quando achamos que “já chegámos”, paramos de avançar e até mesmo aqueles que conseguem o que acham que querem, precisam de continuar a “trabalhar” tanto quanto necessitam. Por tudo isto, a psicoterapia mais do que um processo é um relacionamento que implica antes de …

Continue reading

ADOLESCÊNCIA

Se existe idade em que a influência dos pais é importante,é após o estádio edipiano,dos 3 aos 6 anos,o periodo da adolescência entre os 14 e os 20 anos. Existem aliás entre estas duas situações certas analogias.Em primeiro lugar,dá-se um impulso libidinal do desejo.Na adolescência o desejo do outro exige a satisfação doravante fisiológicamente realizável.O …

Continue reading

ANSIEDADE / STRESS

A ansiedade é um problema psicológico que se pode manifestar num sentimento de insegurança ou medo, traduzindo-se na vivência de expetativa em relação a um estado afectivo relativamente a algo que ainda não aconteceu e que faz parte do futuro. Todos nós em algum momento das nossas vidas passámos por períodos de ansiedade, sem que …

Continue reading

COMO SE LIBERTAR DA CULPA?

A PSICOTERAPIA COMO MEIO LIBERTADOR E CURATIVO DA CULPABILIDADE DO INCONSCIENTE Num acompanhamento psicoterapêutico de um homossexual, o sentimento inconsciente de culpa, ou culpabilidade inconsciente, é uma noção psicoterapêutica nem sempre fácil de entender, pela existência de uma certa incongruência normativa, pois é difícil admitir a realidade de sentimentos inconscientes, o que se sente é …

Continue reading

NOTAS SOBRE O PROCESSO DE IDENTIDADE SEXUAL

A identidade é um mecanismo de elaboração intrapsíquica em que a essência de um objecto completamente diferenciado é criada -recriada no interior do próprio a imagem e semelhança daquele, sendo portanto assim que se organiza o ideal do Eu/Supereu pós-edipiano, herdeiro do complexo de Édipo. Margaret Mahler (1968) designa-o como um processo ou como resultado …

Continue reading

REAÇÃO À INFORMAÇÃO DE QUE SE É PORTADOR DE VIH

O drama do momento em que o sujeito é informado de que contraiu VIH é a queda, após um primeiro processo defensivo de negação,num estado de depressão! O drama do depressivo é o facto de, saudoso do que está distante, do remoto, não poder investir no presente, no recente, no actual. A sua prisão ao …

Continue reading

O SEROPOSITIVO E A AUTO IMAGEM CORPORAL

À representação do corpo sobrepõe-se, completando-a, a representação da pessoa, ou seja ao self corporal sobrepõe-se o self mental, isto é a representação global do sujeito,imagem do próprio, do todo pessoal somato-psiquico e social, composição do esquema corporal alargado quer à identidade própria quer à do papel social. Nos doentes seropositivos as alterações morfológicas que …

Continue reading

RELAÇÃO ENTRE HOMOSEXUAL E A FIGURA MATERNA

O HOMOSEXUAL E O PESO DA ACUSAÇÃO DA FIGURA MATERNA Logo que uma pessoa se sente só ou “separada”, a angústia apodera-se dela e tanto faz que seja uma criança de seis meses como um adulto de quarenta ou mais anos. Todos nós somos movidos pela necessidade de segurança e de bem estar e a …

Continue reading

A relação Psicoterapeuta e Paciente

Todo o trabalho psicoterapêutico é “uma relação humana” entre o psicoterapeuta e o seu paciente.É um trabalho de colaboração intensa.O psicoterapeuta nada pode fazer sem o seu paciente . . .e vice-versa.O psicoterapeuta e o seu paciente são “companheiros de viagem”. O trabalho psicoterpeutico representa pois,uma relação humana estritamente individual em que ninguém pode penetrar. …

Continue reading

Transgéneres

Transgéneres; Compreensão e apoio! É tudo o que todo ser vivo carece.O trangénere não é uma “aberração” como muitos infelizmente ainda julgam mas uma pessoa que,sofrendo desmesuradamente,não nasceu no corpo correspondente à sua identidade de género.É um homem aprisionado num corpo de mulher ou uma mulher aprisionada num corpo de homem. E este facto não …

Continue reading

O Desejo

A força da expressão do desejo inconsciente é tal que se manifesta físicamente.O seu poder psico-somático,isto é,a sua acção sobre o corpo,pode permitir-lhe modificar ou alterar o seu funcionamento.Sabe-se hoje,cada vez com mais certeza e aumento de casos de tipo de manifestações somáticas, que um grande número de “doenças” e enfermidades físicas ou mentais se …

Continue reading

Comportamentos

A “passagem ao acto”,por exemplo,vandalismo,comportamento auto-destrutivo bem como outras perturbações de comportamento são bastante frequentes nos adolescentes invadidos por uma libido bruscamente enriquecida com as achegas da maturação pubertária.O Eu que se encontra perante um importante trabalho de domínio pode por vezes ser ultrapassado,sobretudo se o meio tornar mais penosa a realidade exterior a que …

Continue reading

VI Capítulo O "Eu e os "Outros"

Se existe idade em que a influência dos outros é importante, é o período da puberdade. Em primeiro lugar,dá-se um impulso libidinal do desejo.Na puberdade, o desejo do outro exige a satisfação doravante fisiologicamente realizável.E isto afirma-se no adolescente e na adolescente.A proibição do incesto incita ao desapego definitivo dos laços infantis para permitir uma …

Continue reading

VI Capítulo O “Eu e os “Outros”

Se existe idade em que a influência dos outros é importante, é o período da puberdade. Em primeiro lugar,dá-se um impulso libidinal do desejo.Na puberdade, o desejo do outro exige a satisfação doravante fisiologicamente realizável.E isto afirma-se no adolescente e na adolescente.A proibição do incesto incita ao desapego definitivo dos laços infantis para permitir uma …

Continue reading

A Característica Essencial de Cada um De Nós

A característica essencial de cada um de nós é o poder de construir em si um ser humano,partindo das suas forças animais.Mas esse poder,que constitui a sua grandeza,exige uma ascese interior,sempre dolorosa e muitas vezes angustiante,pois pede que o impulso cego do desejo no inconsciente resolva as suas próprias contradições e se submeta ao desprazer …

Continue reading